História do Instituto de Tecnologia
Índice do Artigo
História do Instituto de Tecnologia
Continuação
Implantação
Fase Atual
Todas as Páginas
 
Na busca por informações sobre a antiga Escola de Engenharia do Pará, de onde se originou o Instituto de Tecnologia da UFPA, é possível, ainda hoje, entrevistar alguns pioneiros, que freqüentaram a escola e graduaram-se durante seus primeiros anos de funcionamento.
 
Um deles é o senhor Hermógenes Lima, engenheiro civil formado na turma 1940, atualmente com 91 anos. Lúcido, conversar com ele é um prazer e nos fornece a inestimável oportunidade de realizar uma viagem no tempo, conhecendo detalhes sobre como era o ensino de Engenharia, naqueles anos, e quais os destinos profissionais daqueles primeiros alunos.
 
A Escola de Engenharia do Pará foi criada no dia 7 de abril de 1931, recebendo apoio para seu funcionamento do, então interventor federal Magalhães Barata. Nos arquivos da escola constam os nomes dos seus primeiros diretores: Pedro Morais, Domingos Acatauassu Nunes, e Francisco Bolonha. Nas lembranças de Hermógenes do dia-a-dia da escola estão presentes também o secretário da EEP, na época, Jarbas Pereira e umbedel pioneiro, de nome Durval Barbosa.
 

Pillole per dimagrire

farmaci per dimagrire
Para ingressar na Escola de Engenharia não havia um vestibular como se conhece hoje e sim um chamado “curso anexo”, onde o aluno estudava um ano e, ao final, prestava exames. Hermógenes, com sua memória infalível, lembra-se até dos problemas que foram propostos no exame de vestibular e guarda sua prova, assim como centenas de documentos referentes aos seus quase cinqüenta anos de trabalho como engenheiro. Da Escola de Engenharia, Hermógenes tem ainda na lembrança os nomes daqueles a quem chamou de “grandes mestres”, entre os quais: Pedro Fabre, algebrista e professor de Desenho, Cláudio Chaves, Suplício Cordovil, Amyntas de Lemos e o professor de Termodinâmica, André Benedetto.

 
Segundo Hermógenes, tão grande era a maestria de seus professores que, no segundo ano do curso, ele se destacou na disciplina de Topografia e já se tornara exímio topográfico e desenhista técnico.
 
Procurou, então, um ex-professor do Colégio Nazaré, onde havia concluído o antigo colegial, chamado Cândido Chaves, que era engenheiro-chefe da Engenharia Sanitária de Belém. Hermógenes, com 16 anos, ofereceu-se para trabalhar auxiliando o engenheiro em seu trabalho na Secretaria da Saúde. Foi aceito e passou a elaborar dados estatísticos e gráficos, auxiliando-o em tudo, porém, não recebia ainda nenhum salário. Sua longa carreira profissional, no entanto, já estava iniciada.
 
Na Escola de Engenharia do Pará desenrolaram-se partes das histórias de vida de muitos outros bons profissionais da área, do nosso estado. Na EEP se formou, também, o engenheiro Otávio Pires, como Hermógenes, ainda ativo e lúcido. Envolvido com movimentos estudantis, Pires foi presidente do diretório acadêmico da escola.
 
Uma de suas lutas visava conseguir materiais didáticos para os alunos. Ele próprio comprava muitos de seus livros em um “sebo” perto da EEP, pois havia falta de materiais para os universitários de Engenharia, nas livrarias de Belém. Otávio diz que sempre se esforçou para ser o primeiro da turma, obtendo êxito neste objetivo.
 
No dia 07 de abril de 1931 às 9 horas, no Instituto Histórico e Geográfico do Pará, no Edifício da Municipalidade de Belém são lançados os fundamentos da criação de uma Escola de Engenharia em Belém. A sua criação ocorre em 10 de abril do mesmo ano, com o nome de ESCOLA DE ENGENHARIA DO PARÁ.
 
O primeiro vestibular é realizado na primeira semana de maio de 1931.

 
No dia 14 de maio do mesmo ano, a escola recém criada recebe, por doação, para sede e patrimônio, o prédio estadual sito à Av. Almirante Barroso, conhecido como Chalé de Ferro.
 
Inicialmente foi implantado apenas o Curso de Engenharia Civil, cuja primeira aula veio a acontecer em 18 de maio para uma turma constituída de 19 alunos matriculados.
 
A oficialização estadual da escola ocorre através do Decreto-Lei Estadual nº 1.416, de 10 de novembro de 1934, tendo-se tornado Faculdade Livre (mantida pelo Sindicato dos Engenheiros do Pará), através do Decreto-Lei Estadual no 3.023, de 08 de junho de 1938.
 
O reconhecimento Federal do Curso de Engenharia Civil da Escola de Engenharia do Pará foi concedido pelo Decreto-Lei no 7.215 do Presidente da República, tendo sido publicado no Diário Oficial da União em 30 de maio de 1941.
 
A Escola de Engenharia do Pará é pela segunda vez oficializada pela Lei Estadual no 103, de 11 de dezembro de 1941, até que através da Lei Federal no 3.191 de 02 de julho de 1957 é enquadrada como unidade da Universidade Federal do Pará.
 
Com o advento da reforma universitária, a partir de 1º de janeiro de 1971 a Escola passou a ser designada como CENTRO TECNOLÓGICO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ.
 
Por fim, em 21 de maio de 2007 o Centro Tecnológico foi institucionalizado pela reforma universitária e passou a ser INSTITUTO DE TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ.

 
Atualmente o Instituto de Tecnologia – ITEC ocupa uma área superior a 24.500m2, no Campus Setorial Profissional da Universidade Federal do Pará, às margens do Rio Guamá, onde exerce a maioria de suas atividades de Ensino, Pesquisa, Extensão e Administração, a cerca de 10 km do centro da cidade de Belém do Pará.
 
O ITEC oferece cursos de graduação e pós-graduação, além da prestação de serviços de caráter técnico e científico à comunidade.

GALERIA DE HONRA

PERÍODO

DIRETOR

1931/1932

Pedro Bezerra da Rocha Morais
Fundador e primeiro diretor

1933

Domingos Acatauassú Nunes
Fundador, primeiro vice-diretor e segundo diretor

1935/1938

Francisco Bolonha
Fundador, faleceu no exercício do cargo

1938/1941

Suplício Sóter Cordovil

1942/1945

Antônio Ferreira Celso

1946/1951

Amyntas de Lemos

1951/1953

Miguel José de Almeida Pernambuco Filho

1954/1956

Raymundo Felipe de Souza
Fundador

1956/1957

Djalma Montenegro Duarte

1957/1967

Josué Justiniano Freire
Primeiro diretor depois do enquadramento da Escola como parte integrante da Universidade Federal do Pará (Lei Federal 3191 – 02/07/1957)

1967/1975

João Maria de Lima Paes
Primeiro diretor sob a denominação de Centro Tecnológico da Universidade Federal do Pará (1971).

1975/1978

Geraldo de Assis Guimarães
Transferência do Centro Tecnológico para as instalações do Campus Universitário do Guamá.

1978/1982

Mário Cardoso de Freitas Guimarães

1982/1985

Almir de Morisson Faria

1985/1989

Luciano Sérgio Brito Nicolau da Costa

1989/1993

Abílio Augusto Velho da Cruz

1993/1997

Luciano Sérgio Brito Nicolau da Costa

1997/2001

Sinfrônio Brito Moraes

2002 a 07/2005

Sinfrônio Brito Moraes

07/2005 a 01/2010

José Augusto Lima Barreiros

A partir de 04/2010

Maria Emília de Lima Tostes
Primeira mulher a assumir a Direção do Instituto de Tecnologia

07/2014 a 07/2018

Alcebíades Negrão Macêdo

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Copyrigth © 2013-2015 Instituto de Tecnologia - E-mail: imprensaitec@ufpa.br